26/11/2014

Resenha: Carrie a Estranha

Carietta White é uma menina diferente, não por sua aparência, nem por suas notas na escola, mas pelas habilidades extraordinárias que possui. A garota pode ler mentes, mover objetos apenas com a força do pensamento e causar sofrimento para os que a envergonharam.

Preço: R$ 39,90
Autor: Stephen King
Editora: Suma das Letras
Páginas: 199

Na cidade de Chamberlain, existe uma escola onde jovens conversam, riem, estudam e praticam a mais perversa forma de violência verbal contra uma garota. Seu nome é Carietta, mas muitos a chamam de Carrie, sua mãe é uma fanática religiosa e por isso ela sempre foi rejeitada na cidade e ignorava tudo, mas um incidente no vestiário feminino muda a situação. Carrie é atacada por todas as garotas de sua turma, uma delas se arrepende e decide recompensá-la, já Chris Hargensen (uma das agressoras) planeja um ato humilhante. Será que Carietta não irá reagir?

Carrie a Estranha é o primeiro livro lançado por Stephen King, nele o autor já mostrava sua habilidade de escrita, a obra é fenomenal.  King expressa o bullying, além disso cria alguns conceitos bem convincentes para explicar a telecinese, usando da biologia e da física.

Mesmo se tratando de paranormalidade o livro também é um drama surpreendente, a protagonista sofre, é ridicularizada, não tem amigos e a única familiar que possui é uma fanática que a atormenta.

O tamanho do livro é um pouco decepcionante, em 199 páginas é quase impossível apresentar tudo que a história tinha para revelar e por isso o leitor finaliza o livro esperando algo mais. A protagonista não gera empatia, Carrie não tem carisma nenhum, suas descrições são tediosas, mas mesmo assim é fácil entender os motivos da garota.

Curto e divertido, Carrie a Estranha é aquele livro indicado para quem se interessa por histórias que envolvem superpoderes, bullying e também para os leitores que adoram um bom drama.





0 comentários: