17/05/2015

Resenha: Asylum

Essa capa não é brasileira, mas a
nacional é quase idêntica.
Olá leitores!
Na resenha de hoje eu vou falar um pouco sobre Asylum, um livro divertido, claustrofóbico e muito assustador.

Preço: R$ 42,90
Autor(a): Madeleine Roux
Editora: V & R
Páginas: 336

Daniel Crawford é um adolescente confuso, sua vida é marcada por transições, algumas involuntárias, outras não. Uma das mudanças voluntárias é o projeto de verão da universidade de Hampshire. Ao chegar lá, Dan e outros alunos são realocados para um manicômio desativado, o Brookline, para ter aulas das mais diversas matérias. Mas a presença desses estudantes pode irritar muito algo que vive no sanatório, um ser violento, destruidor e extremamente vingativo.

sua cara quando vê o crush
com outra
Asylum é um livro que concilia textos e fotomontagens bizarras, baseadas em sanatórios reais. Confesso que fiquei muito assustado com algumas delas. A mais assustadora foi a de uma garota que passou por uma lobotomia. Sério gente, o olhar vazio e a cicatriz imensa na testa dela me
deixaram sem sono por algumas horas.

A trama é cheia de segredos interligados, personagens misteriosos, bilhetes ameaçadores, fotos rabiscadas, etc. Infelizmente alguns são muito previsíveis, isso tira muito da qualidade do livro, que é mais suspense psicológico que terror. Alguns momentos são realmente muito tensos e claustrofóbicos, mas previsíveis.:(

Sobre os personagens, não existem críticas, essa foi uma das maiores qualidades da escrita de Madeleine. Todos são descritos de forma específica, desde características físicas até gostos, expressões faciais e emocionais.

O personagem mais marcante de Asylum é com certeza o próprio sanatório, na obra a construção intimidadora é descrita de forma tão poderosa que chega a causar surpresa, o manicômio se comunica com o protagonista, seus corredores e salões mandam os personagens saírem, mas obviamente são ignorados.

A V & R está de parabéns, a edição nacional é linda, as páginas são grossas e amareladas. A diagramação é muito agradável, encontrei dois erros de português, mas nada que afetasse a experiência de leitura. As imagens ficaram lindas e as divisões de capítulos então, sem comentários!

Um  recado muito importante para quem quer ler Asylum, ESSE NÃO É UM TERROR, o livro fala de uma temática assustadora, mas dificilmente causa medo, há tensão em diversos momentos, mas é bem improvável que você se assuste com alguma página.

Intrigante, curioso e insano, Asylum vai prender sua atenção e lhe causar arrepios, cuidado com as imagens e quando for dormir, não fale com a menina da lobotomia, mesmo que ela insista. HAHAHA


0 comentários: