12/05/2015

Resenha: Objetos Cortantes

Objetos Cortantes: Camille Preaker é uma repórter de um pequeno jornal de Chicago. Um dia ela se vê envolvida em uma investigação de um mistério terrível que marcou para sempre sua cidade natal, a "pacata" Wind Gap, mas o local onde a jornalista cresceu, está marcado por acontecimentos bem mais sombrios do que se pode imaginar.

Preço:R$ 29,90
Autor(a): Gillian Flynn
Editora: Intrínseca
Páginas: 254

Você já quis esquecer o passado? Partir para uma cidade nova e apagar tudo que já aconteceu em sua vida pode parecer fácil, mas as marcas de casa sempre se manifestam. Camille Preaker que o diga, as cicatrizes deixadas em sua pele são provas disso. A jornalista sofreu com um hábito insano. Durante anos Mille escreveu palavras em sua pele, com objetos cortantes, mas agora ela precisa esquecer seus erros e investigar os dos outros.
Tudo começa a ruir quando Camille é notificada pelo seu chefe de que deverá fazer uma viagem para sua cidade natal, Wind Gap, para investigar o assassinato de uma criança e o desaparecimento de outra. Infelizmente, a jornalista é obrigada a se hospedar na conturbada casa de sua família e conviver com sua controladora mãe, Adora, seu omisso padrasto, Alan e sua meio-irmã psicótica, Amma.

Gillian Flynn é BRILHANTE, o mistério presente em objetos cortantes é tão macabro e surpreendente que o leitor não consegue compreender os acontecimentos até que eles se desenrolem. A ambientação remete bastante aos livros de Stephen King (cidade interiorana, pequena, todos se conhecem, etc.), a narração em primeira pessoa foi uma escolha perfeita, sem ela, Objetos Cortantes provavelmente não seria tão surpreendente.

Gillian Flynn enganou você!
Infelizmente, a obra de Flynn peca em um quesito importantíssimo, personagens. A protagonista é tão cansativa que o leitor não consegue desenvolver empatia, em alguns momentos é possível entender o motivo da maioria das pessoas que tem antipatia por Camille, mas isso com certeza não reduz a qualidade do livro.

A trama é lenta, mas isso não é um ponto negativo no livro. Assim, fica mais fácil para o leitor tentar descobrir quem foi o culpado, mas nem se engane, você provavelmente errará feio. A autora disfarça
muito bem e espalha pistas tão sutis que quando tudo for revelado você provavelmente se dará um "facepalm" por não ter notado.

Se você aprecia um bom mistério, gosta de personagens sérios e ama livros policias, Objetos Cortantes é uma ótima dica, nele Gillian Flynn mostra que as famílias as vezes podem ser nossas piores partes.

2 comentários:

  1. Olá!
    Adorei a resenha! Objetiva e convidativa.
    Só de lembrar Stephen King já me ganhou haha
    Na verdade, já estava bem interessada nesse livro desde que vi. Mas seu comentário me deixou ainda mais ansiosa!
    Um beijo <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Leia mesmo, é muito bom e Stephen King, melhor autor <3 hahaha

      Excluir