27/07/2015

Resenha: Lugares Escuros (Livro)

Libby Day tinha sete anos quando perdeu tudo. Era 3 de janeiro de 1985, a família Day dormia calmamente em sua propriedade, até que o massacre aconteceu. A mãe e as duas irmãs de Libby foram assassinadas. A garota é a única sobrevivente e testemunha contra seu irmão, Ben, acusando-o das mortes. Anos depois, Libby precisa arcar com as consequências das decisões tomadas no passado e descobrir se as coisas que viu naquela noite realmente foram da forma que ela se lembra.


Preço: R$ 39,90
Autora: Gillian Flynn
Editora: Intrínseca
Páginas: 351

Gillian Flynn surpreende cada vez mais e a cada leitura fica mais próxima do meu hall de autores favoritos. De todos os livros da escritora, Lugares Escuros é com certeza o mais intrigante e macabro. Dentro da obra são inseridos aspectos que tornam cada momento mais tenso, uma das inserções (que funcionou perfeitamente) foi o uso do Satanismo como pretexto para os atos violentos na cidade.

Flynn prova em Lugares Escuros que um livro com flashbacks (recurso utilizado em Garota Exemplar) pode ser dinâmico e interessante. A mudança de pontos de vista funciona bem e deixa a leitura muito mais fluida. Os capítulos são curtos, alternados entre passado e presente, isso estimula o leitor a continuar e mantém o mistério por bastante tempo.

O ponto principal de Lugares Escuros é com certeza a protagonista, Libby Day é uma personagem extremamente triste, seus capítulos são críveis e angustiantes. Com o desenrolar da trama ela evolui e mostra-se muito mais forte do que no início da obra. Libby é a união das mulheres criadas por Gillian Flynn, Amy (Garota Exemplar) é forte, mordaz e pode ser violenta se for preciso, já Camille (Objetos Cortantes) é curiosa, persistente e vulnerável. Essa união cria uma das personagens mais apaixonantes e repulsivas, mas acima de tudo, inesquecíveis da ficção.

A protagonista tira o brilho dos coadjuvantes que são fracos e sem personalidade, se a autora tivesse dado mais destaque para os mortos no massacre, Lugares Escuros com certeza seria muito mais emocionante para os leitores, mas como todos que morrem são completos desconhecidos, o leitor demora a sentir empatia pelas vítimas e pela sobrevivente.

A trama é instigante e extremamente imprevisível. O leitor passa muito tempo tentando adivinhar o que aconteceu, mas a autora engana e manipula os acontecimentos de forma natural e  inteligente. Gillian Flynn conduz cada evento e nos faz bolar milhares de teorias mirabolantes, que serão refutadas por ela.

O livro foi adaptado para as telonas, estrelado por Charlize Theron (Mad Max), Nicholas Hoult e Chloe Grace Moretz, mas na maioria dos cinemas brasileiros o filme nem chegou a entrar em cartaz.
Lugares Escuros é sombrio, intrigante, violento, realista e corajoso. Com uma protagonista feminina que quebra estereótipos, que busca a verdade acima de tudo, Gillian Flynn convence e abusa de recursos inteligentes sem sobrecarregar a obra e o leitor.


0 comentários: