29/10/2015

Resenha: A Febre

É mais uma aula comum na escola secundária de Dryden, Deenie está um pouco distante do assento de sua colega Lise quando o surto de convulsões começa. No primeiro dia é Lise que joga-se da cadeira e bate a cabeça no chão, no segundo é Gabby que move-se de uma forma assustadora. Enquanto os rumores das convulsões vão se espalhando, mais garotas são atingidas pela inexplicável doença, Deenie tem medo de que logo seja a sua vez de surtar na frente de todos. As meninas estão assustadas, os pais desesperados e os hospitais não possuem qualquer informação sobre a doença que, curiosamente só ataca as garotas da cidade. Será que a febre terá consequências mais graves do que uma simples convulsão?

Preço: R$ 39,90
Autor: Megan Abbott
Editora: Intrínseca
Páginas: 269

A febre é um suspense narrado pela família Nash. Eli (o filho mais velho), Deenie (a caçula) e  Tom (o pai). A trama é aterrorizante, durante a leitura é possível observar o medo que o ser humano tem do desconhecido, a doença que ataca a população feminina não tem explicação e por isso causa tanto medo. Alguns culpam a vacina contra o HPV, outros responsabilizam o lago misterioso nos arredores da cidade, mas na realidade o causador da febre é apenas um dos mistérios a serem solucionados na obra.

A escrita de Megan Abbott é veloz. A autora consegue convencer o leitor do medo que ronda a população, além disso, em alguns momentos é possível crer que Megan entende as descobertas da adolescência, os medos, amores e rancores adquiridos na juventude. A verossimilhança é uma das características mais marcantes dessa obra literária, nada passa desapercebido por Megan que insere pais insatisfeitos, separações, feminicídio, traumas e tristezas de uma forma extremamente convincente, sem deixar a trama cansativa.

Os personagens são muito bem-construídos, a autora faz uso de alguns estereótipos, mas nada que quebre a estrutura primorosa da obra. Deenie é uma adolescente insegura, tem suas dúvidas sobre amor, sexo e amizade, mas não possui ninguém com quem dividir isso, pois vive rodeada de homens super protetores (Eli e Tom), Eli é um atleta popular e atraente, cuida da irmã a qualquer custo e mesmo não sabendo, possui um papel crucial na febre que atinge a cidade. Tom é um professor apaixonado pelo que faz, tenta suprir a falta de sua ex-mulher na criação de Eli e Deenie, mas sofre com a distância que sua filha cria entre os dois.

Surpreendente, aterrador e cheio de revelações assustadoras sobre a insegurança feminina. A Febre é um mistério envolvente e marcante que quebrará qualquer teoria criada pelo leitor.


0 comentários: