17/11/2017

Caros Simon e Becky...

Hoje (17/11) é o aniversário de vocês e eu não poderia deixar esse dia passar sem escrever algo. Sinto como se fôssemos amigos, e um amigo NUNCA esquece do aniversário do outro. Eu passaria horas falando sobre a importância de vocês na minha vida, mas acho que mesmo assim ainda não conseguiria descrever o quão transformador foi conhecer Simon Spier e Becky Albertalli. Poderia parabenizá-los, dizer as coisas que admiro nos dois, mas escolhi fazer algo mais simples, quero só agradecer...

Becky, você nos mostrou que não é preciso ser LGBT para representar alguém de forma tão sincera e bela, sua escrita doce inspira e estimula, faz pessoas se apaixonarem pela leitura, mas também entenderem os conflitos e lutas enfrentados por aqueles que não se encaixam no que a sociedade aceita, e sinceramente... muitas vezes não se encaixar é algo extremamente difícil, mas tudo se torna mais simples quando temos pessoas como você ao nosso lado.

Simon, obrigado por sua força e por se permitir encontrar um amor. Lembro de te conhecer em 2016, numa noite em que perdi o sono para simplesmente poder continuar a leitura de uma história que me marcou como nenhuma outra conseguiu, passei a madrugada inteira rindo de seu senso de humor afiado, admirando as amizades maravilhosas que você construiu e torcendo para um dia encontrar alguém que me fizesse sentir como você e Blue. Sua história me mostrou que o amor é possível, mesmo se você for "diferente" e que ser "normal" pode ser bem menos interessante.

Obrigado por inspirarem, dar coragem e voz para aqueles que muitas vezes foram silenciados, por mostrar que garotos podem se apaixonar por outros garotos, e que não tem nada de errado nisso. Pela honestidade e sinceridade em contar uma história de amor que abraça a todos, por dar força para muitos jovens LGBT espalhados pelo mundo, ler Simon, foi como receber um abraço apertado e ouvir que no final tudo vai ficar bem.
Muitas felicidades, Oreos, viagens para o Brasil e livros <3
Obrigado por tudo.
Com amor, Eduardo Britto.

0 comentários: